quinta-feira, 19 de julho de 2012

Confesso:


Escrevo agora pelo mesmo motivo que escrevia antes, para te sentir presente.
Você está em cada verso de minha poesia, em cada letra de meus contos.
Não é obsessão, simplesmente acontece.
Não é difícil negar, mas eu ignorei.
Deve-se assumir os sentimentos,
Confessar os pecados,
Confessar as paixões,
Conhecer novos Amores,
Nunca esquecer os antigos (ou ignora-los)

E a parte de minha vida que insiste em escrever,
Será sempre aquela que é capaz de Amar.
É o que me inspira, é o que escreve por mim.
De tudo que faço, quero sempre continuar.
Parar? Só se for de morrer.

6 Diga lá::

KGeo disse...

muito bom o texto

Caroline Luft disse...

Lindo... escrever é uma forma de tentar entender o amor

BLoG do CHARQuE disse...

=(

http://blogdocharque.com/

Macaco Pipi disse...

ESTAMOS COMEÇANDO!

VENHA CONHECER:

http://www.ziqzira.com.br/

Café de Fita disse...

um bompoema sobre o que motiva algns a escrever poemas... mas isso (o falar de amor) passa, e a metalinguagem, geralmente domina a grande maioria dos poetas

Tiago Guillen

Guru do Metal disse...

um poema de alto nível

Postar um comentário