segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Um ciclo completo.

Já passou há pouco tempo,
há pouco tempo chegará outra vez,
meu aniversário e passará há pouco tempo.
Um dia sou um ciclo completo de existência,
no outro, sou novo ciclo iniciado.
E em pouco tempo, tudo se repete,
até as Moiras cortarem a linha.

Melhor seria morrer no dia do aniversário,
cem anos já me bastam,
cem anos de vida, sem mais para viver,
cem anos longe da solidão.

Quero morrer completo,
morrer sem saudades,
morrer Amando Constante e Variáveis.

10 Diga lá::

Layla Silva disse...

Excelente poema Filipe *-*

KGeo disse...

bom post, morre no aniversário poderia gerar uma situação escrota tipo todo mundo cantando"parabéns, para você, nesta data querida, muita felicidade, muitos....nanananana" morre nessa parte seria muito escroto

Cafajeste Sedentário disse...

Ótimo poema cara,parabéns.

JULIO disse...

Parabéns.. pelo blog.. esta mto massa !

Esse post especial me fez pensar bastante.. não gosto muito dessa data ! rs

Sucesso !

Antonio Santos disse...

"Cem Anos longe da solidão",é este o meu único desejo nessa programada hora.
Gostei muito.
Abraço

Shirley Mclaynne disse...

Gostei heein ! ;)

http://mclaynnebeauty.blogspot.com.br/

João Batista de Lacerda disse...

Diga lá.
Que eu digo de cá.
E assim vamos seguindo...
Até a morte chegar.

Morini disse...

Eu gosto dos teus poemas.

Lucas Montenegro disse...

Poema bem legal, achei criativo, morrer completo... ficou legal isso! Seus poemas são ótimos, e é difícil achar por aí quem escreva poemas bem!

Marco disse...

mais um poema que achei bom.

Postar um comentário