sexta-feira, 19 de abril de 2013

Distração e movimento


Descobri, (ou percebi?) que um dos meus momentos de maior inspiração literária é quando estou em um trem, esse transporte tão delicado e tão dedicado a nos irritar profundamente de maneira rápida, fácil e, não raro, sempre.  
Essa inspiração não surge apenas da observação do comportamento alheio dos habitantes temporários do vagão em que eu também habito temporariamente (se bem, como já disse certa vez, há riqueza literária e filosófica naquelas pessoas) ás vezes é a distração que me inspira, minha distração, óbvio. Distração e movimento.
Tantos corpos, humanos ou não, sendo levados, ou deixando-se levar, para tantos lugares,  tantas encruzilhadas, tudo tão rápido e tão lento que nem da para vender a alma em troca de aprender a tocar violão. Aliás, algo que pretendo fazer, vendendo a alma ou aprendo na marra.
Estranho é que falei de trem e movimento, mas esse texto foi escrito minutos antes de dormir. Distração existia, o pensamento era em uma garota qualquer (quando digo “qualquer” é uma em especifico, porém não quero que ela se sinta tão especial, não por enquanto) e o movimento, só se fosse o terrestre, ou o do universo, mas nesse caso estaria sempre inspirado. Quem sabe não seja uma combinação de lembrança, distração e movimento? E nesse caso fico muito agradecido.

4 Diga lá::

Tricia F . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Trícia Fernanda disse...

As distrações tambem me inspiram... Amei o texto!

http://tricia-palavraspequenas.blogspot.com.br/

Marilia Tasso disse...

Minhas inspirações me vem quando reflito no ônibus indo pra casa, os detalhes fascinam, pensar nas histórias de cada um... realmente inspira.

Amadorèe disse...

Poeta ^^

Postar um comentário